• conecttamindfulnes

Auto-Compaixão Feroz

Atualizado: 28 de Mai de 2019

Desde a publicação do inovador livro Self-Compassion , de Kristin Neff , tem havido uma onda de interesse pela ciência e prática da autocompaixão, particularmente em contextos clínicos. Mas isso geralmente se concentra na versão gentil da autocompaixão, que envolve “estar com” a nós mesmos de uma maneira compassiva. Confortamos e nos acalma quando estamos com dor, assim como podemos fazer para um amigo que está lutando. Nós nos damos nossa própria atenção e cuidado em vez de nos autodisciplinar. E validamos nossa dor, reconhecendo que nosso sofrimento é digno de atenção. 



Mas a auto-compaixão pode ser feroz e terna.

A feroz auto-compaixão envolve agir no mundo para proteger, prover e motivar a nós mesmos para aliviar nosso sofrimento. Significa dizer "não" a outras pessoas que estão nos ferindo - traçando nossos limites com firmeza. Ou dizer "não" aos nossos próprios comportamentos prejudiciais, para que possamos estar seguros e saudáveis. Significa dar a nós mesmos o que realmente precisamos - mentalmente, emocionalmente, fisicamente e espiritualmente - sem subordinar nossas necessidades às dos outros, para que possamos ser autênticos e realizados. E isso significa nos motivar para alcançar nossos objetivos ou fazer mudanças necessárias em nossas vidas.

Os programas de Self Compassion ou Autocompaixão ensinam habilidades de ambos os tipos de autocompaixão - tanto a feroz quanto a terna. Programa criado pela Dra. Kristin Neff e Dr. Chris Germer, o pesquisadores pioneiro da auto-compaixão, os programas não só cobrem as descobertas científicas sobre o tópico, mas também fornem práticas concretas para o desenvolvimento dessas habilidades, empiricamente apoiado para uso na vida diária. O programa inclui uma mistura satisfatória de aprendizado experimental e insights baseados em ciência. É um programa relevante para o público em geral, bem como para a prática de profissionais de saúde mental.


Em todo o programa, revelasse como ser verdadeiramente autocompetente - para sermos completos e humanos- precisamos integrar as duas versões da autocompaixão: Se formos gentis sem ferocidade, corremos o risco de nos tornarmos complacentes ou sem poder. Se somos ferozes sem ternura, corremos o risco de nos tornarmos hostis, egoístas ou perfeccionistas. Como uma árvore com um tronco sólido e ramos flexíveis, precisamos permanecer firmes enquanto ainda abraçamos os outros como parte de um todo interdependente. Precisamos de amor em nossos corações para não perpetuarmos o mal, mas precisamos de ferocidade em para enfrentar o mal.


Tradução Livre Por Dra. Paula Teixeira do Texto Original em Auto-Compaixão feroz: Um dia com Kristin Neff, Ph.D. O Greater Good Science Center da Universidade da Califórnia, Berkeley

121 visualizações0 comentário
 

(11)974867189

©2019 by Conectta Mindfulness e AutoCompaixão. 
Cnpj 14.874.243/001-63
Crm-sp 145-119